FAQ

FAQ – Perguntas Frequentes

Desde a implantação deste site na Internet, disponibilizou-se aos internautas um canal de comunicação via e-mail, whatsapp e telefone para eventuais dúvidas remanescentes à pesquisa. Foi detectado um padrão nas dúvidas, por isso foi criada esta seção de Perguntas Freqüentes (FAQ) e as respostas do coordenador do site. Sua leitura poderá ajudar no entendimento de algumas particularidades do Cerol que as vezes não são compreensíveis pela simples leitura dos textos. As informações aqui contidas tem intuito meramente educativo.

Você, estudante, redator, jornalista, motociclista ou visitante que encontrou material para seu trabalho, texto, matéria, palestra, colabore com a gente, divulgue nele o nosso site. Nos ajude a ajudar! Ajude a campanha: Envie para nós recortes de notícias de jornal, vídeos, envolvendo cerol:

As páginas relativas a esta seção estarão em constante elaboração e serão incorporadas periodicamente enquanto existirem perguntas que, a critério da coordenação site, justifiquem sua inclusão.

O que é o cerol?
Cerol é uma mistura criminosa de cola de madeira com vidro moído que as crianças passam na linha dos papagaios e pipas para cortar a linha das pipas de outras crianças. Esta mistura de cola e vidro moído faz com que a linha se torne uma verdadeira navalha causadora de muitos acidentes fatais. São utilizados também variações de pó cortante, o mais comum é o pó de ferro. O pó de ferro tem um agravante, pode conduzir eletricidade quando toca nos fios de alta tensão provocando choques eletricos provocando até morte em quem solta as pipas.

Quais os riscos que ele pode causar para o nosso corpo?
Os maiores riscos são os cortes causados pelas linhas, os motociclistas são as principais vítimas, que em caso de acidentes tem alguma parte de seu corpo cortada, o pescoço é a parte mais atingida, principalmente devido a falta de proteção. Neste local passa uma artéria de grande calibre e o corte desta, pode provocar um sangramento muito intenso causando a morte em poucos minutos. Existem casos de pessoas que tentaram retirar a linha do pescoço e tiveram seus dedos amputados. Já fiquei sabendo de um caso no Rio de Janeiro que a linha atingiu os olhos de um motoboy e ele perdeu uma visão, este motoboy não usava capacete e nem óculos de proteção. Capacetes sem as viseiras podem favorecer o corte no rosto e olhos. Um caso recente foi de uma menina que estava em pé em uma caminhonete, a linha atingiu o pescoço dela e o cortou, infelizmente foi fatal e o motorista da caminhonete só parou porque a menina caiu da carroceria, ou senão só iria perceber quando parasse para alguma coisa. Tem um caso de um paraquedista que teve as cordas de seu paraquedas cortadas e ele caiu de uma altura bastante significativa quebrando as pernas, temos casos de acidentes com aviões ,cortes em asas deltas, pedestres, etc. Me contaram também, que uma senhora estava no ponto de ônibus em Belo Horizonte, quando uma linha com cerol caiu próximo a ela. Ela simplesmente empurrou a linha para o lado e continuou esperando o ônibus. De repente passou um carro e puxou esta linha arrastando-a e fazendo com que a linha passasse na perna da senhora. Teve um corte muito profundo. O carro nem percebeu o que aconteceu. Esta senhora quase teve a perna amputada.

Como surgiu a campanha CEROL NÃO?
Eu já tinha conhecimento do perigo mas não acreditava que isso fosse acontecer comigo, e num belo dia aconteceu. Eu tinha acabado de tirar minha moto da oficina e o mecânico me pediu para dar um “gás” na moto para ver se ela estava boa. Então me dirigi para a MG-170 que margeia a cidade de Lagoa da Prata. Quando me aproximei dos 60 km por hora escutei um barulho de cerra. “rrrrrrrrrrrrrrrroooock” que não me chamou muito a atenção no momento. Só resolvi começar a parar quando a linha cortou minha bermuda e atingiu minha perna. Com a velocidade que eu estava ainda andei uns 50 metros pois acionei o freio bem delicadamente para evitar uma queda. Foi minha sorte. O estrago foi 4 cm da carenagem da minha Yamaha XT 600 (fotos no site). Se a linha tivesse passado por acima da carenagem eu provavelmente não estaria aqui respondendo estas perguntas. Logo que recuperei do susto me dirigi a Polícia Militar local e registrei a ocorrência. Depois de passados alguns dias registrei o site http://www.cerol.com.br que abriga a campanha. O acidente foi em 03 de Setembro de 2004. Boletim de ocorrência 5501 – Outras. O site foi registrado em 28 de Setembro 2004. A campanha tem o caráter preventivo e educativo, e foi lançada para reunir em um único local informações verdadeiras e concretas sobre os perigos do cerol.

O que é necessário para o apoio da campanha?
A campanha não pede dinheiro, ela pede sua ajuda no sentido de divulgar este perigo, no seu site, na sua rádio, no seu grupo de amigos, para seus vizinhos, etc. Muitas pessoas tem colocado links que redirecionam para o site do www.cerol.com.br aumentando as visitas e a divulgação. Mande seu nome seu brasão seu link. Nos colocaremos como apoiadores da campanha. Muitas rádios pelo Brasil divulgaram nossos spots com isso atingimos quase todo Brasil. Você também pode entrar em nossa comunidade no orkut e participar das nossas discussões. Oriente jovens a não usarem cerol. Oriente motociclistas e motoqueiros a usarem as antenas de proteção.

Como funciona a campanha CEROL NÃO?
A Campanha Nacional “Cerol Não” é um projeto social voluntário com duração indeterminada. Não dispõe de nenhuma ajuda governamental, órgão federal, estadual ou municipal. Sua finalidade é a conscientização, prevenção, de acidentes com o uso indevido do cerol. Objetivo da campanha é orientar motociclistas e ou outros que poderão se acidentar com linhas de cerol; paraquedistas, pilotos de aviões, ciclistas e pedestres etc, orientar adolescentes para não se acidentarem soltando pipas, orientar toda população referente aos perigos do cerol. Além de ser uma ameaça à integridade física de quem brinca, o papagaio também pode deixar a população sem energia. Uma vez quando o Ex-ministro da Saúde e Ex-candidato a Presidência da Republica “Serra”, foi questionado por um reporter, se a distribuição de preservativos no carnaval estava atingindo o objetivo, ironizando pelo fato de pessoas estavam as usando como balões de soprar ele disse na sua sabedoria imensa:

“Se salvarmos apenas uma vida, já valeu toda a iniciativa de gastar milhões”.

Você recebeu ajuda de alguém para iniciar a campanha?
No inicio eu fiz uma grande pesquisa na internet para reunir dados e informações. Estes dados foram aos poucos sendo editados e organizados. Hoje formam este grande banco de dados de informações sobre cerol. No inicio foi um trabalho solitário. Hoje já conto com ajuda de vários outros sobreviventes do cerol, familiares de vítimas, também de muitos motociclistas e moto clubes.

Como conscientizar crianças e jovens dos perigos do cerol, se elas criam o hábito diariamente com os mais velhos?
Este vai ser um trabalho de formiguinha, começando nas escolas, nas primeiras séries do ensino pedagógico. Formando opinião nos futuros soltadores de pipa que vão entrar em contato com o perigo, conscientizando que não é legal usar cerol nas linhas pois pode causar ferimentos e até mortes em outras pessoas.
Os pais atualmente são os principais responsaveis por ensinar aos seus filhos esta brincadeira perigosa. E no caso a veiculação destas tragedias na imprensa também ajudam a que isso um dia acabe ou diminua bastante. Com o tempo esta brincadeira deve ser abolida, temos esta esperança.

Já notou muitos adeptos?
A cada dia temos mais pessoas e ou entidades mobilizadas para conscientizar os perigos do cerol. Moto Clubes, Associações de Motociclistas, Sites, Rádios, Jornais e sobreviventes do cerol. No início não acreditam que esta brincadeira de criança possa causar todos estes estragos.

Você tem uma opinião de como o cerol poderia acabar? Campanhas educativas resolveriam o problema?
Acredito que vai demorar muito, pois soltar pipa é uma brincadeira muito difundida no Brasil. E o que mais se ouve é que a policia tem mais o que fazer do que ficar correndo atraz de menino soltando papagaio, apesar de ter a lei. E também porque 90 % das pessoas que eu entrevistei e que soltam pipas com cerol não acreditam que a linha possa fazer tamanho estrago. As campanhas educativas tem atingido seu objetivo, pois a quantidade de motociclistas que vejo usando as anteninhas aumentou bastante.

Desde quando você esta envolvido nesta campanha? Como você começou?
Eu já tinha conhecimento do perigo mas não acreditava que isso fosse acontecer comigo, e num belo dia aconteceu. Eu tinha acabado de tirar minha moto da oficina e o mecânico me pediu para dar um “gás” na moto para ver se ela estava boa. Então me dirigi para a MG-170 que margeia a cidade de Lagoa da Prata. Quando me aproximei dos 60 km por hora escutei um barulho de cerra. “rrrrrrrrrrrrrrrroooock” que não me chamou muito a atenção no momento. Só resolvi começar a parar quando a linha cortou minha bermuda e atingiu minha perna. Com a velocidade que eu estava ainda andei uns 50 metros pois acionei o freio bem delicadamente para evitar uma queda. Foi minha sorte. O estrago foi um corte de 4 cm da carenagem da minha Yamaha XT 600 (fotos no site). Se a linha tivesse passado por acima da carenagem eu provavelmente não estaria aqui respondendo estas perguntas. Logo que recuperei do susto me dirigi a Polícia Militar local e registrei a ocorrência. Depois de passados alguns dias registrei o site http://www.cerol.com.br que abriga a campanha. O acidente foi em 03 de Setembro de 2004. Boletim de ocorrência 5501 – Outras. O site foi registrado em 28 de Setembro 2004. A campanha tem o caráter preventivo e educativo, e foi lançada para reunir em um único local informações verdadeiras e concretas sobre os perigos do cerol.

Quais os riscos do cerol para motociclistas?
Devido a falta de proteção do pescoço do motociclista este é o mais atingido. Neste local passa uma artéria de grande calibre e o corte desta pode provocar um sangramento muito intenso causando a morte em poucos minutos. Existem casos de pessoas que tentaram retirar a linha do pescoço e tiveram seus dedos amputados. Já fiquei sabendo de um caso no Rio de Janeiro que a linha atingiu os olhos do motoboy e ele perdeu uma visão, este motoboy não usava capacete e nem óculos de proteção.

Existem outras pessoas que correm riscos além dos motociclistas?
Sim… temos vários relatos de ocorrências tristes. Uma delas foi uma equipe do corpo de bombeiros de Brasília em treinamento. Os policiais estavam suspensos por uma corda amarrados em um helicóptero e misteriosamente esta corda “quebrou” caíram no chão e morreram. Tem um caso de um paraquedista que teve as cordas de seu paraquedas cortada. No Rio de Janeiro houve dois casos se acidentes com parapentes devido ao cerol. Casos de acidentes com avião, cortes em asas deltas, pedestres, etc.

O trabalho de conscientização realizado pela campanha vem gerando resultados?
Este trabalho de conscientização é o que vem realmente gerando melhores resultados. A quantidade de motociclistas que usam a anteninha de proteção aumentou consideravelmente.

Já testemunhou casos de acidentes com cerol, ou já conheceu vítimas?
Eu mesmo sou um sobrevivente, o cerol atingiu a minha moto e por pouco não passou pela carenagem. Se isso tivesse acontecido a linha ia atingir no meu pescoço. Me considero um sobrevivente por sorte do destino e obra de Deus. Não conheci pessoalmente nenhum sobrevivente. O caso mais conhecido é do Jorge Werner (depoimento no site) que teve seu pescoço cortado e sobreviveu. Com a campanha fui conhecer algumas pessoas através de contato pela internet e telefone. Sempre atendo ligações telefônicas de todo Brasil informando e pedindo detalhes de acontecimentos com cerol.

O cerol é crime? É previsto em qual lei?
Sim, o cerol é crime e tem leis específicas em cada estado. Visite o menu LEIS do site http://www.cerol.com.br para mais detalhes. Nas pesquisas que fizemos encontramos os estados São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Rondônia e Santa Catarina. Muitas cidades tem leis municipais próprias onde os estados não tiveram o cuidado de criar leis estaduais.

Em relação à legislação, qual é a reivindicação da campanha?
Comparando as leis de Minas Gerais com as de São Paulo chego a pensar que são as duas incompletas.
A de São Paulo (Projeto de Lei nº 56, de 1997 por Aldo Demarchi) apenas proíbe a venda e o comercio do cerol (não pune quem faz uso da mistura criminosa). A lei de Minas Gerais (14.349, de 15 de julho de 2002) proíbe o uso do cerol em pipas mais não proíbe a fabricação e o comercio… Os nosso deputados deveriam rever estas leis e até quem sabe criar uma lei Nacional para maior abrangência.

Somente o cerol oferece riscos ou a linha sem cerol também pode cortar?
Isso vai depender da velocidade do motociclista, dependendo da velocidade da moto a linha mesmo sem cerol pode provocar os mesmos estragos. Evidente que com cerol a “faca” fica mais afiada!

O que o cerol é capaz de cortar?
Temos relatos de asa de avião, o corpo humano e de animais, cordas de paraquedas e parapentes, plásticos em geral, retrovisores de motos e carros, suportes de carga de automóveis, antenas de rádio de automóveis, roupas e tecidos, capacete de motociclistas, etc.

Foi vítima de cerol ou conhece alguém que foi?
Graças a Deus eu tive apenas um acidente sem ferimentos, apenas com danos a minha moto. Isso me deixou muito nervoso naquele instante. Eu já conhecia a história de Jorge Werner ocorrido em 25/02/2001 que teve o pescoço cortado. Este meu acidente foi um recado para que eu fizesse alguma coisa. Estou tentando então fazer esta campanha a nível nacional.

Os animais são também vítimas?
Sim, entre as aves, estão as de médio porte, tais como o urubu, o gavião-carcará e as corujas. De acordo com estimativas dos técnicos do IBAMA, apenas 10% dos animais feridos com cerol chegam a ser socorridos, pois a maioria das aves atingidas é de pequeno porte e acabam morrendo logo após a colisão com o cerol.

Qual a maneira de se evitar os acidentes com cerol?
Primeiro fazendo campanhas nas escolas e nas ruas mostrando aos garotos os riscos do cerol, para que cada dia este brinquedo seja deixado de lado, outro é instalar antenas corta cerol nas motos. Esta antena fica a frente da moto e faz com que a linha não atinja o pescoço do motociclista. A antena tem que cortar a linha para que não cause maiores transtornos ou quedas. Os motociclistas devem ficar atentos a presença de linhas atravessadas nas ruas.

Onde podemos obter mais informações referente ao cerol?
A internet é uma boa fonte de informação deste assunto. Em especial o site http://www.cerol.com.br que trás informações, fotos, depoimentos e leis aprovadas referente ao cerol. O corpo de bombeiros também está bem familiarizado com este problema.

A quem cabe fiscalizar?
Cabe a Policia Militar, Guardas Municipais, Corpo de Bombeiros, Moto Clubes, Aero Clubes, Companhias de Energia Elétricas, Professores, Moto Taxistas, Motoboys e o cidadão comum fazer palestras e fazer esta orientação para os jovens, para não praticarem este delito. Portanto se você ver algum grupo de jovens fabricando cerol entre em contato com uma Autoridade que irá tomar as devidas providências.

Soltar pipa é seguro?
As pipas, quando soltas nas proximidades dos fios de alta tensão, podem tocar na rede e causar queda de energia, curto-circuito e danos a equipamentos elétricos. Isso pode matar uma criança em segundos. Sem falar nos transtornos aos usuários da rede. E na tentativa de recuperar a pipa “cortada” muitos são atropelados por veículos devido ao fato de que os meninos atravessam esquinas e ruas sem olhar o trânsito. Ficam apenas olhando para o alto tentando adivinhar aonde a pipa pode cair. Também existem muitos relatos de quedas de lajes onde os garotos vão se afastando sem olhar para trás e caem de uma altura superior a 3 metros.

O que acontece com uma pipa quando ela é cortada?
Quando uma linha de papagaio é cortada ela vai cair longe do lugar onde as crianças estavam soltando pipas e nem sempre o infrator estará perto para ser notificado. E na tentativa de recuperar a pipa “cortada” muitos são atropelados por veículos devido ao fato de que os meninos atravessam esquinas e ruas sem olhar o trânsito. Ficam apenas olhando para o alto tentando adivinhar aonde a pipa pode cair.

O que você acha da atual lei contra o cerol de Minas Gerais?
Para o conhecimento de todos a Lei Nº 14.349, de 15 de junho de 2002, dispõe sobre a proibição do uso de pipas com linha cortante em áreas públicas e comuns em todo território de Minas Gerais. Esta infração é de natureza grave, cabendo multa de R$100,00 por cada conjunto de material apreendido, acrescentada de 50% a título de agravante. Ao meu ver esta lei de Minas Gerais é falha pois não proíbe a fabricação e a venda do cerol. Para conhecimento das leis de cada estado visite o menu Leis do site http://www.cerol.com.br.

Como foi o seu acidente com cerol?
Eu tinha acabado de tirar minha moto da oficina e o mecânico me pediu para dar um “gás” na moto para ver se ela estava boa. Então me dirigi para a MG-170. Quando me aproximei dos 60 km por hora escutei um barulho de cerra. rrrrrrrrrrrrrrrroooock que não me chamou muito a atenção no momento.
Só resolvi começar a parar quando a linha cortou minha bermuda e atingiu minha perna. Com a velocidade que eu estava ainda andei uns 50 metros pois acionei o freio bem delicadamente para evitar uma queda. Foi minha sorte. O estrago foi 4 cm da carenagem da minha Yamaha XT 600. Se a linha tivesse subido para acima da carenagem eu provavelmente não estaria aqui respondendo estas perguntas.

Onde são divulgados os perigos do cerol?
Começou apenas através de emails enviados aos motociclistas que faziam parte do meu campo de amizade. Depois vários sites relacionados com o motociclismo aderiram a campanha e posteriormente surgiu a idéia dos Spots para rádios, várias rádios por todo Brasil divulgaram a campanha desta maneira. Hoje já temos até uma pagina no Facebook. http://www.facebook.com/cerolnao

Quais os meses que o risco aumenta?
Começa em fim de junho indo até setembro onde aumenta consideravelmente a quantidade de ventos e favorecendo com isso o aparecimento das pipas e o cerol. Vale a pena lembrar que neste período coincide com as férias escolares.

Como são as lesões causadas por cerol?
Devido a linha se comportar como uma navalha, as lesões são profundas e perigosíssimas. Se atingirem o pescoço é praticamente fatal. Um motoboy de Belo Horizonte teve os dedos de sua mão arrancados quando tentou tirar a linha do seu pescoço. Capacetes sem as viseiras podem favorecer o corte no rosto e olhos.

Você tem uma opinião de como o cerol poderia acabar? Campanhas educativas resolveriam o problema?
Acredito que vai demorar muito, pois soltar pipa é uma brincadeira muito difundida no brasil. E o que mais se ouve é que a policia tem mais o que fazer do que ficar correndo atrás de menino soltando papagaio, apesar de ter a lei. E também porque 90 % das pessoas que eu entrevistei e que soltam pipas com cerol não acreditam que a linha possa fazer tamanho estrago. As campanhas educativas tem atingido seu objetivo, pois a quantidade de motociclistas que vejo usando as anteninhas aumentou bastante. Graças também ao interesse da imprensa em divulgar este perigo.

A linha sem cerol também corta? Também provoca ferimentos?
Sim, dependendo da velocidade da moto a linha mesmo sem cerol pode provocar os mesmos estragos. Evidente que com cerol a “faca” fica mais afiada!

A antena protetora funciona mesmo, é eficaz?
Sim, ela diminui bastante os riscos de acidentes, porém aconselha-se escolher antenas que tenham o sistema de cortar a linha bem eficiente. O uso de duas antenas, uma de cada lado do guidão da moto aumenta a proteção. O custo da instalação do equipamento é muito pequeno comparado à segurança que vai oferecer ao motociclista.

Algum acessório precisa ser criado para aumentar a segurança dos motociclistas? Tem alguma sugestão?
Existem vários acessórios de segurança criados para protejer o percoço dos motociclistas que são acoplados ao capacete. Porém não tenho contato com os testes e nem com a eficiência deles. Não tenho sugestão de novos acessórios. A anteninha não é 100 % eficiente, mas reduz bastante os riscos de ferimentos.

Quais foram os danos pessoais e materiais que você sofreu ao enroscar na linha com cerol?
O estrago foi um corte de 4 cm da carenagem da minha Yamaha XT 600. Se a linha tivesse subido para acima da carenagem eu provavelmente não estaria aqui respondendo estas perguntas. Também cortou minha bermuda e ocasionou um pequeno arranhão na minha perna.

Como prevenir? Existe algum empenho por parte das autoridades?
A prevenção é feita através de orientações aos jovens a não usarem cerol, orientações aos motociclistas a usarem as antenas corta cerol. É sempre bom observar se existem pipas no céu e diminuir a velocidade, usar luvas e roupas de tecido resistente. As autoridades sempre tem mostrado interesse em combater este mal. Orientando jovens através de palestras e reprimindo o uso quando encontrado com jovens. O Poder Judiciário tem se empenhado em não deixar ninguém impune.

Como um pedestre pode se acidentar com cerol?
Me contaram que uma senhora estava no ponto de ônibus quando uma linha caiu próximo a ela. Ela simplesmente empurrou a linha para o lado e continuou esperando o ônibus. De repente passou um carro e puxou esta linha arrastando-a e fazendo com que a linha passasse na perna da senhora. Teve um corte muito profundo. O carro nem percebeu o que aconteceu. Esta senhora quase teve a perna amputada.

Acredita que tem influência sobre que tipo de público? Educadores ou usuários do cerol?
A divulgação destas noticias, fotos, textos, spots tem atingido principalmente os motociclistas. Eu acredito que a melhor coisa que podemos fazer no momento é orientar os motociclistas a usarem as anteninhas de proteção contra as linhas de pipa. Um grande número de Motociclistas tem apoiado a campanha. Várias associações da classe tem também manifestado apoio (AMO-MG, AMO-BA, AMO-RJ, AMO-RS, Moto Clubes, etc) Vários professores tem me procurado pedindo textos para orientar seus alunos. Esta parte educativa vai ter um grande retorno daqui a alguns anos. Acho mais fácil orientar a criança a conhecer os riscos do cerol do que depois de grande orientá-la a não usar. Não sou contra soltar pipa… sou contra usar cerol em linhas de pipa. Devido a grande aceitação de rádios espalhadas por todo Brasil a campanha atingiu muitos locais. Graças ao papel social das rádios em divulgar os spots, muitos acidentes foram evitados. Que Deus saiba recompensar a todos colaboradores voluntários da campanha.

Pode me contar um caso especial, curioso? Teria fotos?
Uma ocorrência de destaque foi de uma equipe do corpo de bombeiros de Brasília em treinamento. Os policiais estavam suspensos por uma corda amarrados em um helicóptero e misteriosamente esta corda “quebrou” caíram no chão e morreram. Infelizmente não tenho fotos.

Você é contra soltar pipas?
Não. Eu já soltei pipas quando garoto porém sem cerol. Vejo que o nosso papel é conscientizar a nova geração para não usar cerol e soltar pipas longe das redes elétricas. A proibição da brincadeira de soltar pipas iria privar as crianças de um brinquedo muito legal e não seria este o caso. Mesmo sabendo que mesmo a linha sem cerol corta.

Porque se usa cerol nas linhas de pipas?
Para competir entre os empinadores de pipas. Em época de férias, milhares de pipas colorem o céu durante praticamente todos os dias. Por todas as ruas da cidade, grupos de crianças, em sua maioria meninos, com idades variadas, soltam suas pipas e, com a competição, acabam fazendo uso do cerol para conseguir derrubar o maior número possível de outras pipas. Os pipeiros também alegam que a linha fica mais forte quando aplicada o cerol.

Como deve ser a abordagem a um suspeito de usar cerol?
A presença de uma autoridade policial é fundamental. Eu acho que o modo desta abordagem deva ser mais estudada, para se tornar mais eficiente, eu mesmo já cheguei junto com a polícia em um suspeito de estar usando cerol… Mas o moleque foi esperto. Quando o policial mandou ele recolher a pipa para verificar o uso do cerol ele arrebentou a linha e a prova contra ele foi embora. Eu ainda pretendo publicar uma resposta melhor para este item.

Mas a linha sem cerol corta do mesmo jeito, então porque proibir o cerol?
Porém, claro que uma linha sem cerol que encontramos atravessada nas estradas, rodovias, ruas e etc, foram cortadas por uma linha com cerol…

Porque é tão difícil identificar o causador do acidente?
Por mais estranho que pareça, os acidentes com cerol onde a linha está na mão do soltador da pipa é raro. A maioria dos acidentes ocorrem com aquela linha que foi cortada no ar e vai cair longe do lugar onde o soltador de pipas estava. A linha pode cair em uma rua e fazer aquela barriga entre uma casa, e outra, árvores ou até entre a rede de energia. Esta barriga da linha geralmente fica da altura do pescoço dos motociclistas.

Quais os estados que já tem leis contra o cerol? (Lista atualizada em março de 2010)
Brasília, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo. (Sabe de alguma lei criada em outro estado? Entre em contato conosco).

Porque não existe uma lei nacional contra o cerol?
Descaso e incompetência dos deputados.

Quais cuidados os motociclistas devem ter para estarem mais seguros? E quais acessórios todo motociclista precisa para ter mais segurança em relação ao cerol?
Primeiramente, os motociclistas devem estar usando todos os equipamentos de segurança obrigatórios e de maneira correta, capacete e viseira abaixada. Também roupas resistentes. E a anteninha corta pipa. A anteninha deve ser usada uma de cada lado do guidão da moto. Deve ter um sistema de corte da linha eficiente de forma a aumentar a segurança em caso de se encontrar uma linha atravessada por alguma estrada ou rua. Colocar apenas um arame pode não protejer com eficiencia do cerol. E claro, manter a anteninha esticada e acima da altura do rosto do motociclista. No mais, nas época de ventos mais fortes se protejer e ficar atento.

O que as autoridades precisam fazer para amenizar ou resolver esse problema?
Primeiro, precisam tomar conhecimento dos perigos desta brincadeira, criar leis eficases contra o uso do cerol, e fazer com que estas leis sejam cumpridas. Criar campanhas de conscientização deste perigo e favorecer aos jovens novas maneiras de se divertirem de maneira saudavel.

Mas em alguma parte do País algo vem sendo feito para resolver este problema?
Sim, em alguns estados, as autoridades criaram leis proibindo o uso do cerol, porém estas leis foram criadas as preças e ficaram incompletas, em alguns estados elas ja foram criadas a mais de um ano e ainda não foram regulamentadas, tornando-as “leis que não pegam e não punem minguem”.

O que o cerol pode cortar?
Linhas de outras pipas, materiais de fibra, cabos de eletricidade, cordas, asas de avião, roupas de couro, capacetes, etc.

O que é linha chilena ou cerol chileno?
É feito com Oxido de alumínio e outros materiais abrasivos, através de um processo mecanizado a quente. A linha fica bem mais forte com este processo. Primeiro passa-se a linha na cola quente, depois passa pelo abrasivo, processo utilizado no Chile por Cesar Gutierres.

Caso encontrarmos uma ave ferida por cerol, para onde devemos levá-la?
Procure nesta ordem de prioridade: IBAMA, Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, um Veterinário.

Qual é a punição para quem usa cerol?
Alem da multa, as crianças flagradas devem ser conduzidas ao Juizado da Infância e da Juventude e seus responsáveis podem ser processados.

Que tipo de estragos provocados por cerol podem ocorrer com aeronaves?
As aeronaves podem apresentar fissuras profundas nas asas causadas por linhas de cerol. Os maiores estragos são provocados durante os procedimentos de decolagem ou aterrissagem das aeronaves, quando elas estão mais baixas. As fissuras na fuselagem das aeronaves reduzem a sua vida útil e também a aerodinâmica durante os voos.

Onde é mais comum acontecer acidentes com cerol? Periferia, estradas, dentro da cidade?
Os acidentes podem ocorrer em qualquer lugar, quando uma linha é cortada na disputa entre empinadores, elas vão cair em lugares bem longe de onde os infratores estavam soltando a pipa, dificultando com isso a identificação dos mesmos. Esta linha pode atravessar uma rodovia, uma estrada, ou uma rua. O risco é eminente em qualquer lugar.

Você teria números sobre acidentes com o uso do cerol?
Dados fornecidos pela fundação Brazilian Kite Club informam que 10 pessoas morrem por ano no Brasil, vítimas de ferimentos provocados pela linha revestida com vidro moído. Um corte na veia jugular pode causar a morte de uma pessoa em poucos minutos. Segundo dados colhidos pela ABRAM (Associação Brasileira de Motociclistas), no Brasil são mais de 100 acidentes por ano, sendo que 50% causam ferimentos graves, e 25% fatais.

Veja o vídeo com a entrevista concedida a Rádio Aparecida por Gisele Godoi

Não encontrei respostas as minhas dúvidas aqui, o que devo fazer?
Envie para nós que responderemos e analisaremos a possibilidade de ser colocado aqui.

Envie suas dúvidas e perguntas entre em contato, fale conosco.